Já não é segredo para ninguém como um blog ou site qualquer precisa posicionar seus conteúdos nos grandes motores de busca, não é mesmo? Mas pouca gente ouviu falar ou domina o SEO para e-commerce.

O e-commerce cresceu mais de 45% só nos últimos meses, segundo pesquisa da Ebit|Nielsen, uma empresa do mercado digital. Hoje o setor movimenta, só no Brasil, mais de R$ 40 bilhões por ano. Sendo assim, não existe empresa ou negócio que possa se dar ao luxo de não fazer parte disso, ou que possa dizer que não se interessa por uma fatia desse bolo, concorda?

Aí é que entra o papel do SEO, outra tendência indispensável do marketing digital, que tem conquistado cada vez mais espaço e já se consolidou como uma das frentes mais importantes de qualquer estratégia online.

Sigla para Search Engine Optimization (Otimização Para Motores de Busca), o que o SEO faz é posicionar ou rankear páginas nesses grandes buscadores da internet, como o Google, o Bing e o Yahoo, que são os mais utilizados no Brasil.

Ou seja, ao conciliar o e-commerce e o SEO, você consegue posicionar seus produtos/serviços na maior vitrine do mundo. 

Por isso, decidimos escrever este artigo, trazendo alguns conceitos básicos e dicas práticas para quem quer mudar seu negócio de patamar. Então, se esse é o seu caso, basta seguir adiante na leitura.

 

O que exatamente é o SEO?

 

É inegável que quem mudou a realidade dos buscadores e do SEO foi o Google. Aliás, a história começou muito antes do que imaginamos, lá em 1998, quando eles criaram o primeiro algoritmo voltado para rankeamento de páginas.

Basicamente, quando você pesquisa por algo como colar comprido feminino, as páginas que aparecem foram filtradas segundo parâmetros que tentam garantir que aquela página será a que melhor vai responder às suas dúvidas.

Pode parecer simples, mas não é, tanto que são centenas de algoritmos que estão em funcionamento para garantir que isso ocorra. Pense bem: as páginas poderiam vir por ordem alfabética, ou por ordem de postagem, por exemplo.

Então, o primeiro passo de qualquer esforço de SEO é compreender que as exigências dos buscadores têm uma razão de ser. No caso, garantir que cada usuário tenha a melhor experiência possível na hora de fazer uma pesquisa.

Assim, quando alguém escreve sobre anel de diamante noivado, por exemplo, e quer ser bem rankeado nessas plataformas, o foco deve permanecer em criar páginas com um conteúdo relevante, original e que agregue algo às pessoas.

Conseguir essa evidência nas primeiras páginas é tão importante, que alguns cometem até infrações para isso (são as técnicas de “black hat”). Mas, seguindo as dicas dadas aqui, você não vai precisar disso, nem vai colocar seu site em risco de ser penalizado.

 

Por dentro da sua importância

 

Não é difícil perceber o papel dos grandes motores de busca na atualidade, certo?

Qualquer usuário da internet que for pensar em quantas vezes utiliza essas ferramentas, vai perceber o quanto elas estão inseridas em nosso dia a dia, seja pelo desktop, pelo notebook, pelo smartphone ou mesmo pelo tablet.

As pesquisas vão desde soluções como entregas rápidas, até conteúdos como artigos, opiniões, jornalismo e mesmo trabalhos acadêmicos. Porém, nem tudo é tão simples: para conseguir aparecer na primeira página, não é fácil.

Além disso, várias pesquisas da própria Google Inc. demonstram que a maioria das pessoas não passa da primeira página. No Brasil, 96% dos usuários nunca chegam na segunda; em países europeus, quase ninguém passa da terceira ou quarta.

Portanto, como a concorrência cresce cada vez mais no mercado digital, quem não souber seguir à risca as dicas de SEO, certamente vai ficar para trás. Além disso, conseguir ser bem rankeado tem vários efeitos, entre eles:

  • O fortalecimento da sua marca;
  • A conquista da confiança do público;
  • Otimização dos investimentos;
  • O alcance de um público qualificado;
  • Geração de leads e oportunidades;
  • Entre outros efeitos similares.

Realmente, nenhuma outra ferramenta pode gerar tanta evidência para um produto como um computador novo sem cobrar nada por isso.

Daí a importância e a relevância dessa estratégia no atual contexto do e-commerce e do marketing digital como um todo.

 

O poder das palavras-chave

 

Puxando sua própria experiência com os buscadores, também é possível identificar a importância das palavras-chave dentro dessa estratégia.

O mais interessante é que usuários que nunca se falaram tendem a se expressar da mesma maneira, utilizando mais ou menos os mesmos termos.

Assim, é mais provável alguém escrever “sacola tecido”, do que “sacola de tecido”, com a preposição “de”. Para ajudar nisso, que é um passo indispensável que toda estratégia de SEO precisa dar, já existe a ferramenta Google Keyword Planner.

Ao lançar ali as palavras comuns do seu produto ou serviço, ela já responde com as melhores palavras-chave para você gerar seu conteúdo no e-commerce.

Em posse dela, você deverá inseri-la em vários campos, tais como:

  • Na URL da página;
  • No título das imagens;
  • No meta-título e na meta-descrição;
  • Nos títulos H1, H2, H3;
  • No primeiro parágrafo.

Aqui também são válidas algumas regras antigas de marketing: termos como “frete grátis” ajudam e muito a impulsionar um produto. Variantes dele, que surgiram com a esfera digital, são “comprar”, “preço” ou mesmo “perto de mim”.

 

Certificações e seguranças

 

Ninguém se sentiria seguro ao entrar em um e-commerce, onde a pessoa provavelmente vai informar dados pessoais e de cartão de crédito, e receber um aviso do navegador dizendo que aquela página não é segura, concorda?

No entanto, isso acontece muito. Às vezes nem é porque a página ofereça algum risco ou seja mesmo maldosa, mas por falta de configuração. Então, para evitar isso, você precisa implementar o famoso protocolo HTTPS.

Ele é que vai ser o responsável pela encriptação de todos os dados que seus clientes dividirem com você no seu e-commerce, tal como o protocolo do Certificado SSL. 

Além de evitar avisos do navegador, isso tudo também conta como parâmetro SEO, e vai fazer com que os buscadores posicionem melhor suas páginas.

 

Compatibilidade com o mobile

 

Os grandes motores de busca estão sempre focando no futuro. Por isso, eles já sabem que cada vez mais as pesquisas vão ser feitas por dispositivos móveis, como celulares e tablets, e já não tanto por desktop ou laptop.

Os impactos disso no SEO existem e não são poucos. A regra de ouro aqui é investir em responsividade, que é a função que torna todo seu e-commerce adaptável, desde o layout até eventuais funções de login e afins.

Assim, de qualquer dispositivo que a pessoa acessar, ele se adaptará sozinho. Outro ponto fundamental que pouca gente leva em conta é o do voice search. Sim, pois a busca mobile tende a ser falada no microfone do dispositivo, e não escrita.

Assim, uma palavra-chave como “auto peças nacional” pode se tornar, com o tempo, “preciso tirar dúvidas sobre auto peças nacional”.

Ou seja, se antes valia o que os especialistas chamam de cauda curta, talvez comece a valer a cauda longa. Então, fiquemos atentos.

 

Quem aguenta esperar muito?

 

Aqui temos dois problemas que pedem muita atenção. O primeiro é o tempo de carregamento de uma página, que deve ser o menor possível.

Trata-se de uma questão mais técnica, sem dúvida, porém, já existem plataformas para ajudar nisso também. Com elas você pode escanear seu e-commerce, e ter indicação clara de quais são os fatores que estão tornando as páginas lentas.

O erro mais comum é o de imagens e vídeos muito pesados. Por isso, alguém da área de design, ao produzir um material gráfico sobre banner informativo, certamente vai compactar o conteúdo, tornando-o mais leve, sem perder na qualidade.

O segundo problema é o dos links quebrados. Todo mundo já tentou entrar numa página online e se deparou com o “Erro 404”, de “page not found”, não é mesmo?

Isso não é ruim apenas para o usuário, pois o próprio buscador penaliza seu site se isso ocorrer. Abaixo veremos os modos de resolver isso.

 

Bônus: redirecionamento 301

 

Existe uma solução automatizada para o “Erro 404”. Ela surgiu porque cada vez mais os motores de busca têm penalizado as páginas que não funcionam, já que este é um indício de que pode se tratar de um site mal intencionado.

Afinal, não é de supor que um e-commerce gerenciado pelo seu dono ou pelos funcionários simplesmente tenha muitos links quebrados, concorda?

Além das ferramentas que acusam quando um erro desses aparece na sua plataforma, é possível implementar o redirecionamento 301, que nada mais é do que um modo de, caso uma página pare de funcionar por qualquer motivo, encaminhar o usuário para outra.

Assim, se o conteúdo de airbag lateral não funciona, ou se o produto acabou em estoque e isso gerou um problema que derrubou a página, você pode direcioná-lo para outra solução dentro da mesma categoria, como airbag frontal.

Tudo isso deixa claro que existem várias ferramentas e técnicas de SEO que podem ajudar e muito um e-commerce a melhorar seu posicionamento e, com isso, aumentar também as vendas e os resultados gerais.

 

 

Precisa de ajuda com SEO?

 

Não se preocupe, nós podemos lhe ajudar! Para conversar conosco ou solicitar um orçamento, clique aqui.

 

 

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.