Quem trabalha com marketing digital ou já teve a oportunidade de investir em iniciativas de divulgação online, deve ter ouvido falar da estratégia de remarketing. De fato, essa é uma campanha extremamente efetiva, que pode contribuir com as vendas da sua empresa.

 

De modo resumido, o remarketing tem a intenção de gerar o maior número de conversões, com o objetivo de gerar mais vendas. Sendo assim, a estratégia é baseada na exibição de anúncios com certa constância, para convencer o cliente a realizar uma compra.

 

Mas, se você ainda tem dúvidas sobre o que é remarketing e quais as suas vantagens, o artigo de hoje irá trazer mais informações sobre a estratégia, além de algumas dicas de como aplicá-la em suas campanhas. Acompanhe o artigo!

 

Mas, afinal, o que é remarketing?

 

O remarketing nada mais é que fazer o marketing novamente para o mesmo usuário. Ou seja, quando vemos um banner informativo mais de uma vez, isso pode ser uma estratégia de remarketing.

 

Na prática, as campanhas de remarketing visam mostrar um anúncio constantemente para um mesmo internauta, ainda mais quando o usuário já demonstrou um certo interesse por um determinado produto ou serviço.

 

Os anúncios de remarketing podem ser veiculados em diferentes plataformas, incluindo páginas web, blogs, redes sociais e e-mail. O principal objetivo da estratégia é impactar diretamente o usuário, a partir de um segundo contato.

 

Dessa forma, aumentam-se as chances de conversão e vendas, visto que o internauta passa a ter contato direto com o produto e serviço que demonstrou interesse anteriormente.

 

Em geral, o remarketing ocorre da seguinte forma: quando um usuário se cadastra em uma campanha, como uma newsletter ou para receber material rico, ele é “marcado” pela empresa.

 

Assim, o lead passa a receber conteúdos sobre a companhia, levando-o a concretizar a compra.

 

Qual a importância do remarketing?

 

O remarketing é uma ferramenta importante para as iniciativas de marketing online. Com a estratégia, é possível promover a marca e, dessa forma, estimular e potencializar as vendas do seu site ou e-commerce.

 

Por exemplo, quando vemos um resfriador de ar em um anúncio de rede social, de uma marca que já estamos cadastrados em uma newsletter, isso é uma campanha de remarketing.

 

Assim, com essa ferramenta, é possível impulsionar o ROI (Retorno sobre Investimento) do seu negócio, independentemente do porte ou segmento de atuação.

 

Uma das grandes vantagens do remarketing é que a estratégia mostra a mensagem certa, para os usuários potencialmente interessados, no momento ideal.

 

Assim, ao alcançar os clientes que estão mais propensos a comprar o produto ou serviço, a campanha de remarketing aumenta as chances de conversão.

 

Diante disso, algumas das principais vantagens do remarketing são:

 

  • Aumento da exposição da marca;
  • Maiores taxas de conversão;
  • Melhor ROI (Retorno sobre o Investimento);
  • Possibilidade de segmentação da audiência;
  • Orçamento flexível para os anúncios.

 

Além disso, o remarketing permite que os gestores criem seus anúncios de maneira rápida e prática, segmentando o público conforme os seus interesses e aumentando a visibilidade das propagandas de acordo com o investimento disponível.

 

Quais são os principais tipos de remarketing?

 

Quando se fala em remarketing, é bastante comum lembrarmos dos tradicionais anúncios que aparecem no Google. Por exemplo, quando procuramos por um anel banhado a ouro feminino e, depois, passamos a ver propaganda do produto em outras pesquisas.

 

Esse é um dos tipos de remarketing, que aparecem na “rede de display”, nos sites que são parceiros do Google.

 

No entanto, essa não é a única campanha disponível. Desde 2012, o Facebook também compartilha conteúdos de remarketing, com o chamado Facebook Exchange.

 

A lógica é a mesma, mas diferentemente do Google, em que os anúncios são divulgados em diferentes sites da rede, no Facebook as propagandas aparecem somente na rede social (comumente na lateral direita da página).

 

Assim, quando vemos um anúncio de bolo caseiro artesanal no Facebook, essa publicidade pode ser uma campanha de remarketing, a partir de um conteúdo que você demonstrou interesse anteriormente.

 

Além disso, há as listas de remarketing para anúncios de rede de pesquisa, que também exibem anúncios para os visitantes no Google. Essa tecnologia é conhecida como Google Merchant Center, sendo destinada aos anunciantes que possuem conta na plataforma.

 

Esse tipo de remarketing permite a exibição de anúncios dinâmicos, como imagens, títulos e o preço dos produtos.

 

Como aplicar o remarketing na sua estratégia?

 

Agora que você já sabe o que é remarketing, as vantagens da estratégia e quais são os tipos de campanhas, está na hora de aprender como aplicá-lo no seu planejamento de marketing digital. Para isso, separamos algumas dicas a seguir. Confira!

 

1 – Crie audiências relevantes

 

O primeiro passo é definir bem quem é o seu público, para que os anúncios sejam direcionados aos usuários específicos e possam gerar um retorno.

 

Ou seja, um anúncio de buffet de casamento simples deve ser exibido para usuários que têm real interesse nessa temática.

 

Para fazer isso, você pode criar várias listas de remarketing, de acordo com as prioridades e objetivos de cada campanha.

 

Por exemplo, é possível criar uma lista com os usuários que abandonaram o carrinho, ou mesmo para pessoas que tiveram algum contato com o produto, com a intenção de reforçar a oferta e incentivar a compra.

 

2 – Crie anúncios específicos para cada público

 

Após identificar as audiências mais relevantes e criar listas de remarketing, é o momento de elaborar os anúncios específicos para cada público.

 

Afinal de contas, as pessoas interessadas no serviço de licenciamento ambiental cetesb, por exemplo, têm um perfil bastante singular e é necessário conhecer quais são as características dessa audiência.

 

Dessa forma, é mais fácil conduzir o usuário ao longo do funil de vendas, mostrando as informações certas, no momento ideal.

 

Além disso, vale a pena considerar quais são os interesses do público. Por exemplo, um usuário que abandonou o carrinho talvez esteja mais propenso a voltar para a compra no caso de uma promoção.

 

Neste caso, os anúncios com descontos ou frete grátis são muito mais atrativos, com grande capacidade de convencimento dos leads.

 

3 – Use landing pages

 

As landing pages, ou páginas de aterrissagem, têm como principal objetivo a conversão. Por isso, elas aparecem com uma estrutura mais objetiva, normalmente oferecendo um material rico, em troca de um contato do usuário.

 

Normalmente, as landing pages são aliadas da conversão de leads. Por isso, elas podem ser usadas para levantar informações preciosas para as campanhas de remarketing.

 

Nesse sentido, se um usuário se cadastrou em uma landing page para receber informações sobre carteira de moto e carro, por exemplo, é um dado relevante acerca do público e que pode orientar os anúncios.

 

Contudo, vale a pena ressaltar a importância de elaborar uma página bem estruturada, com os elementos principais para gerar a conversão e ajudar a melhorar o potencial de vendas.

 

4 – Analise os resultados das campanhas

 

Assim como toda estratégia de divulgação e comunicação, o remarketing também necessita de uma análise dos resultados, mensurando os dados e as efetividades das campanhas.

Afinal de contas, é possível identificar o que deu certo e o que é preciso aprimorar.

 

Por vezes, um anúncio sobre convites personalizados teve ótimos resultados de visibilidade, porém, teve baixa conversão. Sendo assim, é preciso verificar o que deu errado para corrigir as falhas.

 

Para fazer uma análise mais precisa, é necessário estabelecer os principais indicadores. Isso é reflexo dos objetivos da sua campanha.

 

Desse modo, se a intenção é gerar mais conversão, a taxa de conversão é uma métrica bastante válida para a análise.

 

5 – Não exagere na exibição dos anúncios

 

Embora o remarketing seja bastante efetivo na geração de resultados e aumento do potencial de vendas, a campanha também pode ter o efeito reverso e afastar o usuário da sua marca.

 

Isso ocorre, principalmente, quando há a saturação na exibição do anúncio e, por esse motivo, o usuário acaba se cansando do seu produto ou serviço.

 

Por essa razão, é importante planejar a quantidade de impressões, isto é, quantas vezes determinado anúncio será exibido para aquele usuário.

 

Desse modo, a sua estratégia não se torna massante e invasiva, evitando que o usuário “fuja” da sua campanha.

 

Conclusão

 

O remarketing é uma das estratégias mais efetivas do marketing digital. O objetivo da campanha é exibir anúncios atrativos aos usuários, com foco em produtos ou serviços que os internautas já demonstraram interesse.

 

O artigo de hoje trouxe algumas especificações sobre o que é, de fato, o remarketing e quais as vantagens da estratégia. Além disso, abordamos algumas dicas de como aplicar campanhas no seu planejamento de marketing.

 

Desse modo, é possível alcançar resultados satisfatórios, como aumento da conversão de leads, maiores potenciais de vendas e geração de consciência de marca.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.