O SEO (Search Engine Optimization), também conhecido como otimização para os mecanismos de busca, é um conjunto de técnicas e estratégias relacionadas ao Inbound Marketing.

Na prática, ele tem como objetivo melhorar a classificação da sua página nos sites de pesquisa, especialmente o Google.

Afinal de contas, aparecer com uma boa classificação no Google é o sonho de toda empresa, com destaque para as que desejam aumentar o seu reconhecimento no mercado e o número de visitantes no seu site.

Sabemos que o Google é um dos gigantes da internet. São mais de 40.00 buscas a cada segundo, 3,5 bilhões de pesquisas diárias e 1,2 trilhões de consultas correspondentes ao período de um ano em todo o mundo. Praticamente todo o usuário usa o Google.

Pare e pense: se você quer encontrar uma dieta para casal emagrecer, por exemplo, onde fará a primeira busca? É muito possível que você logo tenha pensado no Google – e isso vale para grande parte dos internautas no mundo.

Mas tanto reconhecimento também vem acompanhado de muita concorrência. Nesse momento que o SEO entra.

A otimização vai ajudar os algoritmos do Google a classificar melhor o seu site perante os concorrentes. Dessa forma, a sua página irá conquistar uma boa posição, o que influencia no tráfego orgânico.

De acordo com um levantamento da HubSpot, cerca de 35% da taxa de cliques vai para a primeira posição de pesquisa orgânica. Por isso, investir em SEO é ter a certeza de melhorar o reconhecimento e o número de visitantes em seu site.

No artigo de hoje, vamos mostrar mais o que é SEO e como usá-lo em seu site, além de oferecer algumas dicas de otimização. Acompanhe o texto!
 

O que é o SEO?

O que é SEO

O SEO é uma estratégia de otimização que tem como principal objetivo provar ao Google que o seu site oferece a melhor resposta para a indagação do usuário.

Por esse motivo, merece aparecer nas primeiras posições da SERP (Search Engine Results Page, ou página de resultados do mecanismo de busca).

Por exemplo, quando se busca por reciclagem de papel e cartão, o Google irá oferecer inúmeros resultados.

As páginas mais bem ranqueadas serão aquelas que oferecem o melhor conteúdo, boa usabilidade e autoridade no mercado – alguns dos fatores que influenciam na classificação. O SEO foca em tudo isso.

Ele faz parte do SEM (Search Engine Marketing), ou “marketing de busca”, que envolve todas as estratégias voltadas aos sites de pesquisa, incluindo a criação de anúncios pagos, como o Google Ads.

Contudo, o SEO é voltado só para as estratégias orgânicas, isto é, não há compra ou patrocínio de nenhum conteúdo.

Portanto, se uma empresa de segurança para festas, por exemplo, alcançou a primeira posição orgânica do Google, muito disso deve-se à boa aplicação do SEO na página.

 

Como funciona o ranqueamento no Google?

Como funciona o ranqueamento no Google?

O Google, assim como a maioria dos mecanismos de busca, funciona em três etapas: 1) crawling; 2) indexação; 3) rankeamento. São elas que irão definir os processos de classificação dos sites, conforme a aplicação do SEO.

A seguir, veja como as etapas funcionam:
 

1 – Crawling

Os robôs do Google, conhecidos como spiders (ou aranhas), fazem uma varredura em toda a internet, para encontrar conteúdos que atendem às necessidades do usuário.

Portanto, quando alguém digita “toy art em papel”, os Googlebots irão procurar pelas páginas que trazem esse assunto como destaque.
 

2 – Indexação

Em seguida, as páginas são indexadas, isto é, vão para o catálogo do buscador. Aqui, podemos considerar os conteúdos como parte de uma “grande biblioteca”.

Agora, é o momento em que o Google começa a identificar quais páginas oferecem melhor usabilidade (navegação) e, ao mesmo tempo, possui a palavra-chave correspondente ao termo pesquisado pelo usuário.
 

3 – Ranqueamento

Finalmente, os Googlebots fazem a classificação dos conteúdos na biblioteca. Ou seja, eles definem quais páginas devem aparecer em primeiro lugar, levando em conta uma série de fatores, como:

  • Qualidade do conteúdo;
  • Melhor correspondência com a palavra-chave;
  • Facilidade de navegação e responsividade;
  • Facilidade de leitura para o usuário;
  • Relacionamento com o restante da web (links de outros sites).

O Google troca o algoritmo do mecanismo de pesquisa cerca de 500 a 600 vezes por ano.

Por conta disso, para melhor aproveitamento do SEO, vale a pena verificar as atualizações do buscador para a criação de novos conteúdos otimizados.

Além disso, é importante considerar os fatores de ranqueamento on page (na própria página) e off page (fora da página). Por isso, é fundamental manter um bom relacionamento com o restante da web.

Como começar uma estratégia de SEO?

Estrategias de SEO

Como vimos, há inúmeros fatores de ranqueamento no Google. Sendo assim, mais do que usar a palavra-chave correspondente, é preciso verificar quais estratégias podem ajudar na classificação da sua página.

Para iniciar uma estratégia de SEO, o primeiro passo é verificar os fatores on page. A seguir, confira alguns deles:
 

1 – Uso de palavras-chave correspondentes

O uso de palavras-chave já é algo comum no SEO, sendo indispensável para qualquer site que deseja investir na estratégia.

Basicamente, a técnica consiste no emprego dos termos mais procurados pelos usuários, conforme o nicho de atuação do seu site.

Por exemplo, se você tem uma empresa de restauração, uma palavra-chave interessante para o seu conteúdo pode ser “restauração de fachadas antigas”.

Para encontrar os melhores termos, é possível usar alguns programas do próprio Google, como o Keyword Planner.
 

2 – Criação de conteúdo relevante

As palavras-chave não podem ser usadas aleatoriamente, de modo desconexo e sem lógica.

Ao contrário, o Google sabe quando um conteúdo é relevante e o algoritmo tende a classificar melhor as páginas que oferecem informações aos usuários.

Por isso, o SEO anda de mãos dadas com o marketing de conteúdo.

Desse modo, você pode escolher o termo “deck para cobrir piscina” como palavra-chave principal, porém o conteúdo deve trazer especificações sobre o deck, as vantagens da estrutura, entre outros conhecimentos de valor para os leitores.

Segundo um estudo do Marketing Sherpa, um conteúdo de qualidade é fundamental para qualquer estratégia de SEO, com capacidade de aumentar o tráfego do seu site ou blog em até 2000%.
 

3 – Boa navegabilidade nos dispositivos móveis

Com o significativo aumento de celulares e smartphones em todo o mundo, o Google passou a considerar a responsividade como um dos fatores-chave para rankeamento das páginas.

Isso quer dizer que os sites sem tecnologia mobile tendem a perder a classificação no buscador.

É o algoritmo conhecido como Mobilegeddon, disponível como atualização no Google desde 2015. Em conjunto, o Mobile-First Index passou a considerar as páginas com navegação móvel como a versão principal de rankeamento.

Por isso, se você tem um e-commerce que vende uniforme de limpeza masculino, por exemplo, e ele ainda não está disponível na versão mobile ou responsiva, já está na hora de mudar essa realidade para alcançar uma boa classificação.
 

Sobre os fatores off page

Estrategias Off Page

Depois de iniciar a sua estratégia com as técnicas de SEO on page, é o momento de planejar as demais campanhas que também interferem no ranqueamento, mas que estão fora da sua página (off page).

Entre elas, destaca-se o link building. De maneira geral, essa estratégia consiste em alcançar menções e hiperlinks de outros sites que redirecionam para o seu conteúdo (backlinks), bem como também citar outras páginas no seu material.

Por exemplo, em um artigo sobre construção de piscinas pequenas, você pode citar uma pesquisa em portal de notícias que trata sobre o crescimento da indústria da construção civil.

Para isso, também pode-se mencionar uma empresa que faz instalação de piscinas (desde que não seja um concorrente direto do seu negócio).

Isso demonstra que o seu site tem um bom relacionamento com o restante da web e, além disso, os backlinks oferecem uma experiência de leitura mais dinâmica aos usuários, algo que também interfere no rankeamento.

Um levantamento feito pela Backlinko apontou que os links impactam mais do que qualquer outro fator de classificação no Google.

Mais do que melhorar o ranqueamento, a estratégia pode ajudar a atrair um público diversificado, oriundo dos sites parceiros da sua página.
 

Conclusão: vale a pena investir em SEO?

Empresa de tecnicas de SEO

Sim, vale muito a pena investir em SEO. Não é a toa que a estratégia está entre as mais valorizadas na internet, tendo um valor de investimento estimado de quase U$ 70 bilhões.

Só no Brasil, mais de 69% das empresas adotam o SEO, tendo uma taxa de conversão de leads (potenciais clientes) muito maior do que em comparação com demais campanhas em marketing digital, como anúncios patrocinados e publicações em redes sociais.

Com a expansão cada vez maior do Google, investir em SEO é mais do que um diferencial de mercado: é a chance de ser encontrado e fazer sucesso na internet.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

 

SEU SITE PRECISA IMPLEMENTAR AS TÉCNICAS DE SEO?

Então clique aqui e solicite seu orçamento! 😉