Métricas de vaidade são aquelas que são coletadas e analisadas por profissionais, mas não ajudam a tomar uma decisão dentro das estratégias de marketing de um negócio.

Essas métricas acabam sendo um obstáculo para obter bons resultados, mas ainda assim, não devem ser deixadas de lado. Por isso é importante conhecer esse conceito e saber identificá-las.

É importante saber quais são os fatores que ajudam a avaliar o esforço investido em uma estratégia de marketing, o desempenho e o retorno obtido. Dessa forma, a empresa sabe como atuar trabalhar com eficiência.

Então, se você deseja saber mais sobre o que são as métricas de vaidade, siga na leitura desse artigo.

 

Por que as métricas de vaidade existem?

METRICAS DE VAIDADE - POR QUE EXISTEM

 

Com o surgimento da internet e o crescimento constante do meio digital, as pessoas estão cada vez mais conectadas.

Seja entre os próprios usuários ou no relacionamento entre o cliente e a marca, essa interação acontece predominantemente de maneira online.

Os consumidores buscam produtos como creme rejuvenescimento do rosto no meio digital, serviços e até mesmo informações. É comum imaginar que uma pesquisa será feita pela internet quando escutamos que alguém está precisando de uma coisa específica.

Isso se aplica a todos os setores de atuação e inclui diversos nichos. Determinados produtos e serviços só são encontrados em lojas online por causa da praticidade e facilidade que a internet oferece ao consumidor.

Mas não são apenas produtos que os usuários buscam na internet, também procuram por serviços para a residência, delivery, atendimento médico ao domicílio, entre outros. Afinal, as atividades cotidianas se tornaram mais ágeis com o uso da internet.

Isso faz com que muitos estabelecimentos utilizem o marketing digital para alcançar mais pessoas.

Por isso, empresas investem cada vez mais na presença online através de perfis em redes sociais, blogs e sites, fazendo com que os parâmetros para analisar os resultados sejam muito mais variados.

Ou seja, as métricas de vaidade – aquelas que não ajudam um negócio a tomar decisões certeiras – só aumentam e é preciso avaliar quais informações são mais importantes para as estratégias de uma empresa.

No entanto, como dissemos, não é porque essas métricas não são importantes que elas devem ser ignoradas.

Pelo contrário, identificá-las ajuda a separá-las dos fatores essenciais e tomar decisões de forma adequada. O ideal é conhecer cada um desses fatores para manter o foco nas informações úteis.

 

Como evitar as métricas de vaidade?

 

A melhor forma de evitá-las é conhecer quais são elas e entender porque cada uma delas pode passar uma informação falsa. Dessa forma, é possível extrair os dados corretos para desenvolver cada vez mais a campanha utilizada.

Isso possibilita uma atuação eficiente da equipe de marketing com resultados positivos para a empresa.

 

Quais são as principais métricas de vaidade?

Principais metricas nas redes sociais

 

Se a equipe de marketing seguir as métricas de vaidade, a empresa vai sofrer impactos negativos que podem prejudicar o negócio. Por exemplo:

  • Perda do valor investido;
  • Perda de acessos;
  • Queda nos resultados de venda;
  • Investir em ações erradas.

Afinal, quais são as principais métricas de vaidade? É importante saber quais são esses parâmetros para separá-los na hora de avaliar o desempenho da página do seu negócio.

 

1 – Curtidas nas publicações

 

Likes em postagens do Facebook, coraçãozinho no Twitter ou qualquer tipo de curtidas, não são uma referência segura para avaliar o desempenho de uma página.

É comum pensar que o número de curtidas indica o quanto uma página está indo bem, mas isso não é verdade.

A página de um estabelecimento que oferece consulta para gatos pode receber muitos likes em um único post, apenas porque utilizou a foto de um filhote. Essas curtidas indicam que as pessoas gostaram daquela imagem.

Muitas vezes, os usuários que curtiram a postagem não leram todo o texto e não conhecem realmente os serviços da empresa. Por isso que essa métrica não é relevante para avaliar o desempenho das suas páginas.

Embora pareça de grande utilidade, as curtidas não expressam o quanto um perfil está de fato atraindo clientes com interesse nos serviços oferecidos.

 

2 – Download de aplicativos

 

Quem trabalha com desenvolvimento de aplicativos precisa considerar alguns fatores. O número de downloads é importante.

Mas, muitas vezes, a equipe esquece de considerar a quantidade de pessoas que acaba excluindo esse app, o que passa a sensação de mais usuários do que a real.

Isso faz a empresa investir em estratégias e ações que não são adequadas para a situação real. Logo, será investido um esforço e dinheiro que podem trazer prejuízo.

Uma clínica veterinária 24 horas que trabalhe com atendimento a domicílio e aplicativos, por exemplo, precisa lembrar de analisar quantas pessoas instalaram, se cadastraram e compraram seus serviços.

Dessa forma, é possível identificar se o investimento realizado nesse recurso vale a pena ou não. A partir dessa informação, o estabelecimento consegue direcionar novas ações.

 

3 – Compartilhamento de conteúdos

 

Embora pareça que o número de compartilhamentos seja um indicador positivo, essa informação sozinha não ajuda a empresa a tomar decisões. Ou seja, essa métrica não pode ser usada como referência.

É importante lembrar que, assim como os likes, o compartilhamento indica que o usuário gostou de algo pontual naquela publicação.

Isso não significa que a pessoa necessariamente leu todas as informações, conhece a empresa e tem interesse nos serviços oferecidos.

A página de um estúdio musical profissional pode ter um alto índice de compartilhamento porque as pessoas gostam das músicas citadas nos posts. Isso não mostra que estão interessadas nos serviços ou sequer conhecem a empresa.

 

4 – Cliques e acessos

 

O número de cliques não é uma informação importante se não estiver acompanhada do que o visitante fez na página ou o tempo que ele permaneceu ativo no site. Por isso, o uso de “clickbait” é desaconselhável.

Se a empresa não converter os cliques em vendas ou um visitante ativo, apenas o número de acessos não tem significado.

 

5 – Taxa de rejeição (bounce rate)

 

A taxa de rejeição de um blog, site ou perfil na rede social costuma preocupar as equipes de marketing, mas não é um parâmetro que deve ter tanto foco.

Não é preciso ignorar esse fator, mas sim, entender o motivo e como isso se posiciona dentro das estratégias adotadas.

A taxa de rejeição nada mais é do que o tempo que o usuário permanece na página, a interação que ele tem com os links inseridos nesse site e os contatos da seção “fale conosco”. Por isso, é necessário avaliar todos os outros parâmetros.

 

6 – Seguidores

 

Quando falamos em redes sociais, existe a falsa impressão de que o número de seguidores significa sucesso, e essa ideia está errada.

É claro que, para alcançar mais pessoas é preciso ter mais seguidores, mas esse número sozinho não tem significado.

Basear-se apenas no número de seguidores para medir o resultado de uma estratégia de marketing é um erro. Se essas pessoas não visualizarem as publicações ou não interagirem, então a página não conseguiu levar informação para o público-alvo.

 

7 – Visualizações das publicações

 

O número de visualizações de uma postagem ou de uma página também não tem importância quando analisados sozinhos.

Se não houver interação ou demonstração de interesse por parte do usuário, essa visualização não demonstra resultado da campanha de marketing.

É possível que uma página que trabalha com serviços de promotores para eventos, por exemplo, ganhou muitas visualizações por causa de um artista famoso que trabalhou com aquela empresa. Isso não significa que aquelas visitas vão se transformar em vendas.

 

Principais métricas nas redes sociais

VERDADEIRAS METRICAS

Para obter sucesso nas redes sociais, é importante entender quais fatores avaliar ao analisar o desempenho das estratégias utilizadas, ou seja, as métricas realmente ajudam a equipe a decidir como agir.

A taxa de conversão de campanhas é uma delas. Ou seja, em meio aos acessos, cliques e likes, quantas dessas pessoas atingiram o objetivo definido no início da campanha, que podem ser:

  • Vendas;
  • Acesso a um anúncio;
  • Realização de contato.

É fundamental ter claro quais foram os acessos que alcançaram o objetivo que foi determinado. Assim, é possível saber se a meta foi alcançada ou não.

Outra métrica importante é a conversão ao longo do funil. Isso significa quantos acessos se transformam em vendas concretizadas, ou, pelo menos, se transformaram em visitas constantes interessadas no conteúdo da marca.

Assim, é possível saber se a empresa está produzindo conteúdo que atende a demanda do público-alvo.

Quando um estabelecimento oferece um serviço de pet shop de cachorro banho e tosa, é interessante medir não apenas quantos acessos sua página teve, mas também quantas pessoas permaneceram consumindo as informações.

Além disso, é essencial saber quantos usuários passaram a utilizar os serviços.

O número de visitantes também é considerado. Nesse caso, trata-se da contagem de usuários que acessaram o site, não quantas visitas uma página teve, afinal, a impressão é de que uma quantidade muito maior de pessoas acessou.

Já o número de visitantes indica exatamente quantos usuários acessaram aquele site, independente de quantas vezes isso aconteceu.

Isso é essencial para um estabelecimento que ofereça aula de sertanejo ou qualquer outro serviço. Dessa maneira, é possível saber realmente quantas pessoas podem estar interessadas.

 

Importância de conhecer as métricas de vaidade

Importância de conhecer as metricas de vaidade

Como foi abordado ao longo deste texto, as métricas de vaidade são parâmetros que não tem importância para a tomada de decisão e são capazes de ser uma barreira na evolução de um negócio.

Por isso é tão importante conhecê-las. Isso auxilia a identificar quais elementos considerar na hora de avaliar a performance das suas estratégias de marketing. Dessa forma, é possível focar as próximas ações e direcioná-las de forma correta.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.