O e-commerce, ou comércio eletrônico, é uma modalidade de negócios em grande expansão no Brasil. Muito disso, deve-se ao avanço cada vez mais rápido da internet e a comodidade proporcionada pelas compras online.

Com a chegada da Covid-19 e as medidas de isolamento social, o crescimento do e-commerce foi ainda maior.

De acordo com um levantamento feito pelo Compre & Confie, o hábito de comprar pela internet cresceu 71%, faturando mais de R$ 27,3 bilhões entre os meses de fevereiro e maio de 2020.

Entretanto, a praticidade do comércio eletrônico vem acompanhada com uma concorrência ainda maior, visto que não há limitações geográficas que possam impedir a venda de produtos. Ou seja, seus concorrentes não estão só na sua cidade, mas sim, no mundo!

Por isso, é fundamental investir em estratégias de marketing para alcançar o reconhecimento no mercado e, como consequência, aumentar a receita da empresa.

No artigo de hoje, saiba como aumentar as vendas do meu site e-commerce com algumas dicas simples, mas que fazem a diferença no ramo de compras online. Acompanhe a leitura!

 

O que é um site e-commerce?

O que e site ecommerce

 

Um e-commerce nada mais é que um negócio que se estrutura na internet, com transações comerciais, compra e venda e demais processos de comercialização feitos por meio de ferramentas online.

Ou seja, o comércio eletrônico é muito mais do que ter um site. Inclusive, várias empresas têm páginas web, mas não se classificam como e-commerce, justamente por não venderem nada online.

No entanto, é possível encontrar empreendimentos totalmente digitais das mais diversas áreas. Por exemplo, você pode comprar produtos de higiene pessoal atacado em um e-commerce, bem como roupas, acessórios, equipamentos e muitas outras mercadorias.

A característica principal desse tipo de negociação é que os processos básicos de venda e atendimento ao cliente são totalmente online.

Por isso, mais do que um site, a estrutura da empresa precisa contar com outras automações digitais, como o marketing, controle de estoque e finanças.

O e-commerce não precisa ser apenas de produtos. Há empreendimentos que prestam serviços, como impressão de calendário de mesa, e entregam o resultado direto na sua casa, com todas as transações feitas digitalmente.

No entanto, é fundamental que os comércios virtuais ofereçam possibilidades de pagamento pela internet, como cadastro de cartão de crédito, emissão de boletos e transferências online, para que o cliente não precise sair de casa.

Também vale a pena conceituar a diferença entre o e-commerce e o marketplace.

Enquanto o primeiro conta com uma plataforma própria para comercialização de produtos e serviços, os marketplaces são uma espécie de “shopping virtual”, onde várias empresas podem anunciar por lá e oferecer mercadorias.

Por exemplo, você pode encontrar vários modelos de banco para jardim de plástico, de diferentes empresas, em um mesmo marketplace.

Essa é uma opção muito válida para os empreendimentos que ainda não tem condições de criar um comércio eletrônico próprio, mas querem começar a divulgar seus produtos na internet.

Contudo, vale destacar que a maioria dos marketplaces cobra uma taxa das empresas, justamente por oferecer respaldo nas transações comerciais.

5 dicas para aumentar as vendas com o seu e-commerce

5 dicas para aumentar as vendas do seu ecommerce

Agora que você já sabe o que é um e-commerce, chegou o momento de conhecer algumas técnicas que podem te ajudar a aumentar as vendas e, com isso, se destacar da alta concorrência da internet.

Em primeiro lugar, vale dizer que além da atração de clientes, é necessário investir em estratégias de retenção do público e fidelização dos consumidores.

Afinal de contas, é muito mais fácil convencer alguém a comprar de novo com você do que chamar uma audiência totalmente nova.

Além disso, os processos de fidelização ajudam na formação de promotores da marca. Assim, quando alguém comprar uma pulseira berloque completa, por exemplo, e ficar satisfeito com a aquisição, há chances de recomendar o seu negócio para outras pessoas.

Abaixo, confira algumas dicas!

1 – Ofereça mais opções de checkout

 

Diversificar as transações comerciais e o checkout é algo fundamental para aumentar as vendas do seu site e-commerce, já que o cadastro no site e as opções de pagamento interferem diretamente na experiência do usuário.

Por exemplo, se o cliente precisar se cadastrar em outra plataforma para comprar com você e depois voltar até o seu site para escolher o produto, todo esse processo pode ser muito longo e demorado. Desse modo, ele pode desistir de comprar com seu negócio.

Sendo assim, é necessário pensar em estratégias que diminuam a jornada de compra e facilitem o checkout.

Quando mais simples e fluido for esse processo, maiores são as chances de compra.

2 – Faça upselling com seus clientes

 

O upselling é uma técnica de vendas que consiste em oferecer um produto melhor para o cliente, seja em qualidade ou em custo-benefício, fazendo com que ele volte a comprar na sua loja ou adquira mercadorias a mais.

Uma maneira de fazer isso é através de ferramentas de automação de marketing, que ajudam a identificar consumidores recorrentes e seus hábitos de compra. Desse modo, é possível oferecer a eles:

  • Produtos similares ao que já compram;
  • Ofertas e descontos especiais;
  • Pacotes promocionais;
  • Serviços de assinatura para compra periódica.

Por exemplo, uma empresa de detergente online verifica que um determinado cliente compra sempre a mesma quantidade de produtos, todos os meses.

Assim, a equipe de vendas pode oferecer uma assinatura por um determinado preço e, além dos detergentes, o cliente também ganha brindes e descontos promocionais.

Nessa situação, mesmo que o consumidor esteja pagando uma taxa mensal a mais para a empresa, ele usufrui de certos benefícios, o que pode ser extremamente vantajoso.

 

3 – Envie e-mails ao perceber abandono de carrinho

 

O abandono de carrinho é algo muito comum nos e-commerces e é uma das coisas que mais prejudica as vendas no segmento.

Por esse motivo, é fundamental pensar em estratégias que evitem essa ocorrência.

Uma das soluções é investir em ferramentas de automação que detectam quando há o abandono de carrinho e enviam um e-mail automático ao cliente, perguntando se há alguma dúvida ou se a equipe de vendas pode dar um suporte.

Essas mensagens também lembram o usuário da compra. Por exemplo, pode ser que ao abandonar um carrinho na compra de um anel de compromisso folheado a ouro, o cliente decidiu fazer a aquisição mais tarde, porque teve um imprevisto.

Sendo assim, com o envio do e-mail ele pode retornar à sua loja e finalizar a compra.

4 – Tenha um blog

 

Os blogs tornaram-se grandes aliados dos comércios eletrônicos, justamente porque eles contribuírem com o aprimoramento das estratégias de marketing de conteúdo, com a veiculação e publicação de artigos interessantes sobre o mercado.

Além disso, os blogs são ótimos canais para implementação do SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para os mecanismos de busca, que são técnicas que melhoram a classificação do seu e-commerce nos buscadores, como o Google.

Assim, quando um usuário pesquisa por anel diamante grande, por exemplo, ele pode se deparar com o seu blog, conhecer mais sobre a empresa e ir até o site da sua loja para fazer a compra.

De acordo com o SEO Trends, os e-commerces brasileiros que investiram nas estratégias de otimização conseguiram alcançar 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes.

 

5 – Esteja presente nas redes sociais

 

Fora o Google, as redes sociais também aparecem como excelentes plataformas de conversão e atração de leads.

Isso porque elas ganharam força nos últimos anos e grande parte das empresas resolveu investir em marketing para essas plataformas.

Sendo assim, vale a pena ter uma fanpage do seu e-commerce, além de investir em anúncios patrocinados, que podem redirecionar os usuários até o site da sua empresa.

Por exemplo, um banner colorido e bem segmentado no Facebook pode oferecer um desconto em produtos. Dessa forma, o internauta fica interessado, passa a seguir a sua página e há grandes chances dele realizar uma compra.

Assim como os blogs, é interessante alimentar as redes do e-commerce com conteúdo valioso e interessante sobre o nicho de atuação.

Com isso, os clientes passam a confiar mais na empresa, visto que o compartilhamento de informação demonstra credibilidade.

 

Conclusão

Como aumentar as vendas do meu site

As compras online tiveram um crescimento espantoso nos últimos anos. Muito disso, deve-se ao avanço da internet, em conjunto com a facilidade e praticidade na aquisição de produtos, além do incremento da segurança virtual.

O Brasil é um dos países que mais compra online em todo o mundo e, por conta disso, o investimento em e-commerce tornou-se muito viável.

Tanto que muitos empreendedores optam por abrir somente uma loja online ao invés de um estabelecimento físico, diante da alta possibilidade de lucro e a redução de custos.

O artigo de hoje trouxe algumas dicas de como aumentar as vendas do seu e-commerce, mas é preciso ficar atento às tendências no marketing digital.

Afinal de contas, a dinâmica na internet é extremamente volátil, por isso, acompanhar as inovações é a chance de se destacar no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

 

SUA EMPRESA AINDA NÃO VENDE ONLINE?

CLIQUE AQUI E FAÇA UM ORÇAMENTO PARA TER UMA LOJA ONLINE!