Já não é possível que alguém acesse frequentemente a internet sem saber o que é um blog. Contudo, conhecer essa estratégia por fora, sem saber o que ocorre “nos bastidores”, certamente não é a melhor maneira de começar a executá-la.

Na prática, o blog nada mais é do que um conjunto de páginas ou artigos que aprofundam temas que o site institucional não pode aprofundar em suas seções comuns. Além disso, já não basta ter um site apenas, pois isso já não engaja os clientes.

Ao entrar em um site comum, ou mesmo num e-commerce que só tenha o carrinho e as páginas de venda, os visitantes podem ficar na dúvida sobre quem você é, qual a proposta de sua marca e quais seus maiores diferenciais, concorda?

Aí é que entra o papel do blog, que nesse sentido pode ser definido como sendo uma interação de alta qualidade.

O que ele faz é atender às expectativas da maioria dos consumidores de hoje em dia, que busca cada vez mais por conteúdos.

De fato, o blog se enquadra não apenas no marketing digital, mas naquilo que se convencionou chamar marketing de conteúdo ou content marketing, em inglês. Compreender isso é algo que também pode ajudar na hora de pôr a mão na massa.

Se você ainda está na dúvida sobre por que os consumidores de hoje agem assim, é só levar em conta os traços principais das famosas Gerações Y e Z, que são as pessoas nascidas de meados dos 2000 e 2010 para cá, respectivamente.

O fato é que elas cresceram não apenas com acesso ao microcomputador e à internet, mas já com smartphone e até tablets nas mãos. Isso mudou o modo de se ver o mundo, bem como as relações de compra e venda.

Esse público é muito mais exigente, pois ele tem acesso à informações de um modo que as gerações anteriores não tinham. Logo, antes de a empresa simplesmente vender produtos, ela precisa estabelecer uma relação de qualidade com seu público.

O marketing de conteúdo propõe isto: a entrega gratuita de informações que realmente agreguem valor ao público dentro da proposta daquele segmento. Porém, se hoje ter um site no ar sem levar isso em conta não é suficiente, a própria ideia de blog tem mudado.

Já não basta ter um blog se a ideia for apenas soltar uns artigos nele eventualmente. É preciso profissionalizar, ter uma agenda editorial, dispor de e-books, infográficos, recursos de mídia, link com redes sociais, fazer otimização de página e muito mais.

Se você quer entender a fundo quais as vantagens que a criação e a manutenção de um blog podem trazer para sua empresa, basta seguir adiante na leitura.

 

O que é e onde se insere o blog?

 

Um segredo na criação do blog é nunca perder de vista que ele é um elemento comercial. Outro segredo é não achar que ele seja apenas isto. Portanto, é preciso evitar os extremos e manter um equilíbrio saudável.

Se você vai escrever sobre dicas de emagrecimento para homens, não pense apenas em vender algo a esse respeito, ou seu material vai ficar muito superficial e não vai agregar valor aos leitores antes da compra (de modo que talvez eles nem comprem).

Por outro lado, também não adianta focar demais na qualidade do material e se esquecer de que o objetivo não é filantrópico, mas criar uma conexão com os leitores para que, no momento da compra, eles pensem na sua marca e consumam seus produtos ou serviços.

Essa é a maior vantagem do blog: fortalecer sua marca e sua autoridade dentro do seu segmento.

O modo mais prático de fazer isso, sem perder de vista os resultados, é lembrando-se do funil de vendas, que cumpre quatro etapas:

  1. A dos visitantes (topo do funil);
  2. A dos leads (topo do funil);
  3. A das oportunidades (meio do funil);
  4. A dos clientes (fundo do funil).

Cada um desses estágios tem sua regra própria, e cada artigo do blog deve levar em conta a etapa do funil em que o leitor se encontra.

No topo, você apresenta a dieta para casal emagrecer de modo geral, como quem está levando uma novidade a alguém. No meio, você já considera que a pessoa conhece a solução, deixou dados para contato e então deve ter dúvidas sobre preços, prazos e afins.

Após o lead se tornar um cliente, entram as etapas de fidelização. Esse itinerário também demonstra que é preciso ir além do blog, atacando juntamente com o comercial: ligações, reuniões presenciais (dependendo do ramo da sua empresa), e-mails e daí em diante.

 

O papel do marketing de conteúdo

 

Depois de ter uma visão macro como a que foi apresentada acima, fica mais fácil praticar a estratégia do blog, uma vez que ele passa a estar inserido num contexto maior de vendas e fidelização de clientes.

Muitas empresas acabam desistindo de ter um blog, ou não entendem as vantagens dessa estratégia, por não compreenderem esse panorama da maneira correta, especialmente quando lidam com serviços como regularização cnh suspensa.

Afinal, o ciclo de vida do cliente que consome um serviço pode ser maior do que o daquele que consome um produto. No último caso, a compra pode acontecer já na primeira visita ao blog, porém, no segundo, costuma demorar mais.

Portanto, não basta ir direto para dicas práticas sobre como escrever artigos e como divulgar seu material, se você não compreender para quê o blog serve: reforçar o topo do funil de vendas, geralmente antes de os vendedores entrarem em cena.

Assim é que o marketing de conteúdo cumpre seu papel, estreitando os laços entre as partes. Na prática, imagine que você começou a pesquisar algo sobre berçário de bebê, mas seu filho ainda nem nasceu, ou falta alguns meses para ele ir para o berçário.

Ao encontrar alguns sites na internet, certamente aquele que tiver os melhores conteúdos gratuitos é o que mais vai atrair sua atenção, concorda? Com o tempo, você vai evoluir no consumo de conteúdo, deixar dados para contato e se tornar um lead.

Isso é importante também, e já serve como outra dica indispensável: coloque-se no lugar do seu público, imagine se você gostaria de consumir aquele conteúdo e tente “pensar com a cabeça” dos visitantes.

 

Como criar os melhores conteúdos?

 

Acima falamos de passagem sobre agenda editorial. De fato, para que as vantagens reais de um blog possam se concretizar, você precisa garantir uma frequência de publicações, pois seu público vai contar com esse compromisso.

Com o tempo, as pessoas vão se acostumar a ler seus conteúdos sobre escola de recreação infantil, desde que as publicações sigam uma lógica. Elas podem ser diárias, semanais ou até mesmo quinzenais.

A indicação principal é que cumpram uma frequência. Outra dica é que o espaço entre uma e outra publicação não seja muito grande, pois no marketing digital tudo é muito dinâmico, e você não vai querer que seu público esqueça da sua marca, certo?

Um modo legal de estimular a criatividade é praticando vários formatos, o que também já atende outra demanda atual.

Como dito, não é possível mais ficar apenas nos artigos, então pegue um assunto do seu conhecimento e vá além, faça um e-book, por exemplo.

O livro digital aumenta ainda mais sua autoridade, e ajuda na captação de leads, afinal, aí tem uma razão maior para pedir os dados de contato do leitor (na hora de ele fazer o download). Infográficos, tabelas ou mesmo listas com tópicos também ajudam.

Uma dica de ouro são os recursos de mídia. Se o assunto é auto escola para aprender dirigir, imagine que seu leitor pode estar na correria do dia a dia e não ter nem sequer tempo para ler seus artigos. Então, que tal dispor do material em áudio?

Certamente, se o blog oferecer um recurso assim terá muito mais visitantes, com muito mais engajamento, mais leads e, portanto, mais oportunidades comerciais para você.

 

Motores de busca e redes sociais

 

Não é possível falar sobre blog sem falar em divulgação, ou seja, em motores de busca e redes sociais. Uma das principais vantagens dele é, justamente, como sua criação pode ter sinergia com as demais tendências digitais.

Imagine que alguém abre o Google, o Bing ou o Yahoo e pesquisa por algo como “oftalmologista para cães” e encontra o seu blog. Os resultados serão incríveis, sem dúvida, mas isso não acontece sem uma estratégia.

A otimização de sites (SEO, sigla para Search Engine Optimization) faz com que você apareça na seção orgânica, sem pagar por isso. Um modo de acelerar o processo é fazendo links patrocinados, que colocam sua página no topo em poucas horas.

Já nas redes sociais, você tem as mesmas escolhas: o crescimento orgânico ou o pago. A princípio, após fazer um conteúdo de envelopes pequenos no blog, vá compartilhando o link pelas páginas ou perfis das suas mídias sociais.

Com o tempo, você vai pegando segurança, entendendo qual o perfil daquele público e, então, pode lançar mãos de propagandas e divulgações pagas. Os resultados que cada uma dessas dicas pode trazer são os melhores, no curto, médio e longo prazo.

Assim, vemos como são muitas as vantagens e benefícios de criar um blog, desde que algumas dicas básicas sejam levadas em conta desde o início da estratégia.

 

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

SUA EMPRESA AINDA NÃO TEM UM BLOG?

CLIQUE AQUI E FAÇA UM ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO!